segunda-feira, dezembro 09, 2013

UM POUCO MAIS SOBRE MANDELA (PARA QUEM SE IMPORTA COM FATOS)

Ainda sobre a onda de mistificação midiática em torno da figura cultuada de Nelson Mandela, segue o link para uma notícia antiga, de 20 de maio de 1983. Vejam as fotos, se tiverem estômago (aviso logo que é coisa pesada). Vale a pena lembrar um pouco do que fazia o braço armado do Congresso Nacional Africano (CNA), criado por Mandela. Vejam como então atuava a organização liderada pelo "pacifista" Mandela...
 
Em tempo: Mandela renunciou à luta armada, após sair da cadeia, e crimes como esse foram expostos pela Comissão da Verdade e Reconciliação criada na África do Sul após o fim do apartheid. Tratou-se de uma comissão para expor os crimes cometidos por ambos os lados e promover a reconciliação nacional no país. Nisso, deve-se reconhecer o mérito de Mandela. Nessa tarefa, repito, ele foi um gigante. Mas fatos são fatos, por mais desagradáveis que sejam. Os crimes do CNA, como os do apartheid, pertencem ao passado. Mas é exatamente por seu passado supostamente imaculado que Mandela está sendo endeusado. Esconder fatos pouco edificantes para edulcorar a biografia de alguém é uma forma de culto da personalidade. Ponto. 

Toda vez que algum Bono Vox da vida lembrar como Mandela foi uma pomba da paz e um santo, lembrem de notícias como essa. Porque a verdade precisa ser dita.
 
Agradeço ao João José Horta Nobre pela dica.
 

P.S.: O link acima é recomendado para quem tem um mínimo de honestidade intelectual. Não deve ser acessado, portanto, por tipos como o rapaz que respondo em meu último post. Além de ser um tipo muito sensível, que coloca a emoção acima da razão, o jovem ainda disse que, no tocante a seu ídolo Mandela, ele não dá bola para os fatos. Ou seja: está se lixando para a verdade. Pois é...   

2 comentários:

João José Horta Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
blogger-ottontiburtino.blogspot.com disse...

" Nenhuma história contada em livros nesse mundão trás em sua inteireza a verdadeira e real história. Exemplo; Jesus dos 14 aos 28 - Por que a Bíblia não fala e os que seguem dogmas, até proíbem ainda hoje. A ideia do Imperador Constantino e o Papa Dâsamo I, perdura e perdurará fazendo cegueira nos olhos de quem quiser. Tenho dito. o.c.t.